fbpx

Sustentabilidade e saúde: como incorporar na construção

Sustentabilidade e saúde: confira 4 dicas para construir uma casa sustentável e que também promova mais qualidade de vida.

Buscar por sustentabilidade e saúde na construção da sua casa ou empresa é fundamental. Afinal, o projeto arquitetônico que considera práticas eficientes de utilização de recursos, também te ajuda a contribuir com o meio ambiente e a fazer uma boa economia.

Quer entender mais? Preparamos dicas de como construir de forma sustentável e que também proporcione mais qualidade de vida. Confira!

 

Dica 1: aproveitamento de água pluvial

Incluir a captação da água da chuva no projeto arquitetônico colabora para uma construção mais sustentável em todos os sentidos: além de ajudar o meio ambiente evitando o desperdício de água potável, a estratégia permite economia com a conta de abastecimento.

“O aproveitamento de água pluvial é uma solução que vários de nossos clientes pedem, pois com ele é possível abastecer bacia sanitária, lavar calçada e realizar outras atividades que não exigem água tratada”, conta Bárbara Penha, da Penha Moraes Arquitetura

 

Dica 2: iluminação natural e de LED

Para uma casa sustentável e saudável, aproveitar a entrada de luz natural é uma estratégia importante do projeto arquitetônico.

Aqui, a sustentabilidade também aparece em dois momentos: é possível contribuir com a redução do impacto na natureza causado pela geração de eletricidade e, de quebra, economizar dinheiro com a conta de luz.

Além disso, a luz solar que entra na casa contribui poderosamente para a saúde, como afirma um estudo conduzido pela neurologista Phyllis Zee. Segundo a pesquisa, a iluminação natural influencia na produção de hormônios que melhoram o sono e ainda interfere na produção do óxido nítrico, ajudando a equilibrar a pressão arterial.

arquitetura sustentável - fachada casa
Projeto arquitetônico com aproveitamento da luz natural. (Projeto Penha Moraes Arquitetura)

Já o período noturno demanda a iluminação artificial. E é possível criar ambientes com esquema de luzes que, além de cumprirem sua principal função, proporcionem conforto e beleza de forma sustentável. Este é o caso das lâmpadas de LED, que reduzem em até 80% do consumo de eletricidade – segundo dados divulgados em reportagem do programa Bom Dia Brasil.

Curiosidade: por que as lâmpadas de LED economizam energia elétrica?

Porque as lâmpadas de LED produzem a mesma quantidade de luz que uma lâmpada incandescente, só que com muito menos energia.

Em outras palavras, enquanto uma lâmpada incandescente de 60 Watts tem eficiência luminosa na medida de 1,72, a lâmpada de LED de 15 Watts marca uma eficiência luminosa de 9,47 – de acordo com estudo acadêmico publicado no portal científico Scielo.

 

Leia também: Contrate um arquiteto – 6 coisas que você precisa buscar num escritório de arquitetura

 

Dica 3: aquecimento solar

Mais uma aposta certa na construção sustentável é o sistema de aquecimento solar. Com essa alternativa no seu projeto arquitetônico, é possível aproveitar o calor do Sol para esquentar a água do banho ou da piscina. E assim, economizar até 35% com a conta de energia elétrica – conforme indica a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava).

E quem já está acostumado a utilizar o sistema de aquecimento a gás, também encontra economia com a alternativa solar. Inclusive, existem sistemas desse tipo que podem ser combinados com os de gás. Ou seja: você utiliza seus recursos com muito mais eficiência.

arquitetura sustentavel - piscina
Quer piscina em casa? O aquecimento solar pode ser uma boa alternativa! (Projeto Penha Moraes Arquitetura)

 

Dica 4: proteção acústica

Além de uma casa sustentável, é fundamental pensar na construção do seu espaço considerando as melhores práticas para a saúde. E em termos arquitetônicos, a poluição sonora entra como um importante agente quando os ambientes não são projetados para promover algum isolamento.

Inclusive, em matéria para a revista Casa Vogue, por exemplo, especialistas apontam que os distúrbios sonoros que entram em casa podem causar quadros de ansiedade e até arritmia cardíaca – e quem já se incomodou com vizinhos pode atestar que, de fato, um isolamento acústico colabora com o bem-estar.

Portanto, um projeto arquitetônico deve levar em consideração as melhores posições para quartos e ambientes de descanso, e ainda considerar materiais que filtrem o barulho  externo e o de um cômodo para outro.

 

Gostou de nossas dicas de sustentabilidade e saúde para a construção da sua casa? Aproveite e confira os projetos arquitetônicos da Penha Moraes.